Reunião lança, nesta sexta, Frente Gaúcha em Defesa da Previdência Pública

A Reforma da Previdência será tema de reunião pública da Assembleia Legislativa, nesta sexta-feira (24), às 9 horas, no Teatro Dante Barone, da Assembleia Legislativa gaúcha. A atividade reunirá todas as entidades que se opõem à proposta do governo de Michel Temer para mudar o sistema de Previdência do país.. Na ocasião, deverá ser lançada a Frente Gaúcha em Defesa da Previdência Pública.
O evento contará com a participação de lideranças políticas, gestores, representantes de organizações, instituições, movimentos sociais, centrais sindicais e especialistas no tema. Prefeitos, vereadores, senadores, deputados federais e estaduais, de todos os partidos, estão sendo convidados para o evento, que tem como propósito construir uma grande unidade de resistência contra a PEC 287/2016, que tramita no Congresso Nacional.
“É mais do que urgente o nosso engajamento máximo para barrar um dos maiores atentados aos direitos da classe trabalhadora já vistos na história recente do Brasil”, afirma o deputado estadual Altemir Tortelli, que coordena a Frente Parlamentar Gaúcha em Defesa da Previdência Social Rural e Urbana da Assembleia Legislativa. “Queremos articular todas as forças que se posicionam contra a Reforma da Previdência para demonstrar o nosso rechaço a essa proposta, que representa o fim da previdência pública no País”, acrescenta o parlamentar, que é um dos proponentes da atividade.
A atividade será coordenada pelo deputado Tortelli, juntamente com o senador Paulo Paim, que preside a Frente Parlamentar Mista em Defesa da Previdência Social, o deputado federal Elvino Bohn Gass, coordenador da Frente Parlamentar Nacional em Defesa da Previdência Social Rural, e o presidente da Assembleia Legislativa, Edegar Pretto.
Para o senador Paulo Paim, o evento desta sexta-feira será de vital importância para mobilizar a classe trabalhadora e toda a população. “Temos que implantar, em todos os rincões do Rio Grande e do Brasil, núcleos e frentes para debater e nos posicionarmos contrários às reformas previdenciária e trabalhista, tão nefastas, que estão em tramitação no Congresso Nacional”, convoca o senador.

 

Fonte: Sul 21